Quem eu sou, onde estou e aonde vou?

Essas eram algumas das minhas indagações nas minhas constantes crises de depressão…  E enquanto eu não me conhecia, nada resolvia… Até que um dia, em novembro de 2016, em um grupo de estudos, dentre alguns que participo, o orador afirmou que um dos motivos do sofrimento, da depressão era o orgulho.

Logo pensei:  – Eu, orgulhosa?!!

Claro, sem perceber meu questionamento interno, ele continuou seu raciocínio dizendo que muita das vezes, nós sabemos o motivo das nossas dores, entretanto não assumimos por medo ou por orgulho

Continuei atenta as suas colocações, afinal o assunto me interessava e ao término do encontro fui embora com aquela “afirmação” …

Eu queria me conhecer  e confesso que esse momento foi primordial para a minha cura

Passei a me analisar cuidadosamente, atitude nada fácil, mas eu sempre acreditei que a disciplina é o caminho do êxito e persisti em saber tudo a meu respeito, quando tão logo descobri o meu orgulho, sim, orgulhosa, primeiramente pela certeza de não me achar já me tornará, além disso por considerar que os meus problemas, sofrimentos, perdas, dores, dívidas, conflitos, entre tantas outras dificuldades, sempre eram maiores do que a dos outros, quando na realidade, todos nós passamos ou estamos em crise . Reclamar ao invés de buscar soluções para mim era mais cômodo, acreditar que a vida tem que ser perfeita, me causava mais sofrimento.

(Ah, lembrando que minha analise é baseada no sentido pejorativo, o orgulho de forma apreciativa, se valorizando de forma natural é muito importante, assunto para outro post 😉 )

Após reconhecer  minhas dificuldades, a autoanálise começou a fluir, percebi que assumir minhas  fraquezas me tornava mais forte,  afinal cada um de nós temos os nossos sonhos pessoal e assumi-los e batalhar por eles é um ato de coragem.

Aqui partilho de maneira simples e no verbo presente as  ferramentas para desenvolver e manter a busca pelo autoconhecimento, antecipadamente concluo que o caminho está dentro de você ♥

Primeiramente começo a anotar quais as minhas emoções diante das percepções de detalhes sobre mim mesma, de outras pessoas e situações… As emoções que mais se repetem me ajudam a tomar consciência da origem do meu estado emocional.

Quem eu sou?

Analiso quem sou neste momento e quem  almejo ser, posteriormente anoto minhas percepções ou conclusões, no meu caso, registrar me ajuda na continuidade do meu objetivo, que é me descobrir sempre. Criar estratégias  de como fazer para conseguir Ser a Delvita que eu tanto desejo me impulsiona.

Onde estou? LEIA MAIS

Se não for pra causar (o bem), eu nem vou!

Quantas pessoas você conhece com a capacidade de beneficiar alguém simplesmente com a presença? De alegrar as horas de quem está ao lado, de cumprimentar simplesmente quem está apenas de passagem, de iluminar o dia de alguém?
Essa não é uma missão fácil, afinal, carregamos tantas, aflições, incompreensões, intolerância, dificuldades de todos os tipos, que pensar em tornar o dia de alguém melhor, se torna uma tarefa muito difícil.
Mas você já parou para pensar que essa mesma pessoa que tem a capacidade de causar o bem em quem está a sua volta, também tem problemas? Que todos nós temos as nossas dores, com intensidades diferentes, mas uma não é maior que a do outro? Que não podemos julgar a dor do outro pelo sorriso que ele sustenta no rosto?
Nenhum de nós temos certeza do amanhã, de como concluiremos o nosso dia, pode ser que ele nos surpreenda com reviravoltas em nossas vidas, portanto, sejamos mais compreensivos, comedidos, pacientes com a vida, com as pessoas, suas e nossas dores.
Jamais deixe de cumprimentar, sorrir, abraçar, beijar, comemorar, auxiliar, estar presente nas dificuldades e conquistas. Enquanto as horas dos dias se renovam, iniciemos nossa missão particular, individual, de causar o bem, pois somente assim ele vem!

Você conhece alguém assim? É você? Se não for, não tem problema, vamos melhorar juntos?

 

Espelho, espelho meu, diga se nesse mundo existe alguém mais bonito do que eu?

Na maioria das vezes sentimos vergonha de nos acharmos bonitos, afirmamos que a beleza interior é a mais importante e naturalmente que sim, o cuidado espiritual é extremamente necessário, contudo, não significa que cuidar da aparência seja errado, desde que isso não seja a prioridade. Um cuidado não exclui o outro, apenas precisamos ter consciência que o nosso corpo também requer atenção, cuidados com a saúde e com a aparência significa se amar, se permitir ficar feliz e consequentemente aumenta a autoestima, nos sentimos seguros, amorosos com a vida, e quando ficamos bem, tratamos o próximo melhor ainda!

Beleza não tem a ver com seguir padrões, é preciso buscar alternativas para conhecermos-nos e sentirmo-nos confiantes, somente assim conseguiremos encarar o espelho…

Portanto, se Ame, se Cuide, se Permita! Se ache Bonito, isso não é feio.Ah! Eu não contei aqui como e quando eu comecei a me achar bonita… Então me conte nos comentários como você se vê e se sente, assim a gente pode conversar melhor sobre isso!

Se conhecer, para se querer bem

Se desejamos nos sentir bem, estar mais feliz, se procuramos nos relacionar melhor, se queremos enfrentar a vida e seus desafios com mais coragem, conhecer-SE é fundamental.
O conhecimento interior é uma busca desafiadora, tem o sentido oposto de todas as procuras que fizemos até hoje, do ponto de vista que sempre priorizamos o exterior, ou seja, olhamos e almejamos tudo a nossa volta, e esquecemos de voltar a nossa atenção para dentro.
A nossa alma é um universo que precisamos descobrir, conhecer, explorar! Caso contrário, a gente se perde. Assim como nos dedicamos sempre à aprender algo para obter um sucesso profissional, necessitamos também, aprender a conviver conosco, para então compreender e assumir que possuímos imperfeições e que podemos sempre melhorar. É através da reflexão diária sobre quem somos, que conseguiremos tomar decisões sobre nós mesmos e resistir ao que nos faz mal.
Somos seres em construção, se realmente buscarmos nos tratarmos com respeito, carinho, perdão e amor, nos sentiremos cada vez melhor, e essa conquista, nos ajudará a descobrir e assumir nossa essência, nossas
potencialidades e consequentemente nos causará o bem-estar e a paz com nós mesmos

 

 

E aí, você já começou sua reforma íntima? Quer saber a fundo como fazê-la? Me conta!

 

Até quando vai ficar no sofá esperando a vida passar?

Você realmente tem objetivos?

Eu, muitas vezes, reclamei  por não conseguir realizar as minhas vontades, sempre coloquei a culpa em algo ou alguém, até que um dia parei para refletir que a luz sempre ficará apagada se não levantarmos para apertar o interruptor.
Ah, lá vem aquelas frases “motivacionais”…  Pode ser! E daí? Ao invés de colocar empecilhos, que tal aproveitar à analogia e transformá-la em energia para conseguir o que você tanto almeja? Enfrentar os obstáculos apesar dos medos, traçar metas, encontrar meios para superar as dificuldades, se apossar de uma crítica negativa como ferramenta de incentivo para continuar motivado e persistir no seu objetivo, isso não significava que você apenas tem a vontade, te torna Determinado! Acredita, você é mais forte do que desdizem

Você já sabe que eu amo a vida, as pessoas e suas histórias! Então me conta qual foi ou é o seu objetivo e como fez para conseguir realizá-lo? Se não conseguiu ainda, vamos descobrir juntos?

LEIA MAIS